quinta-feira, 18 de junho de 2009

Procurar Trabalho é um Trabalho e dá Trabalho

ARTIGO: *Procurar Trabalho é um Trabalho e dá Trabalho*Por José Augusto Minarelli Presidente da Lens & Minarelli Associados

Se você nunca foi demitido, fique alerta: a experiência de ser desligado de uma empresa está longe de constituir uma exceção, como acontecia em um passado não tão distante. Ainda que continue gerando desconforto, receio, insegurança e aquela desagradável sensação de soco no estômago, a demissão é uma realidade cada vez mais presente na vida dos profissionais, independentemente de quão capacitados eles sejam. O cenário muda, os projetos se transformam e, de repente, aqueles que se encaixavam em uma determinada conjuntura deixam de ser o perfil mais indicado. Claro, problemas de desempenho também ocorrem. A diferença é que, hoje, uma boa performance já não é condição suficiente para assegurar o emprego. A crise que aí está exemplifica bem a situação. Empresas de diferentes setores substituíram o foco expansionista pela ênfase a controles, eficácia operacional e redução de custos. A mudança de ótica causou impacto nas competências requeridas pelo negócio, fato que vem provocando um intenso movimento de troca de profissionais nas esferas mais altas da estrutura organizacional. Some-se a isso a suspensão e o adiamento de projetos, motivo de outras tantas baixas, e obtém-se um mercado de trabalho repleto de bons profissionais, o que acirra a disputa pelas escassas oportunidades que surgem. A lei da oferta e da procura é implacável, reafirmando a importância de buscar formas de se diferenciar da multidão. Como sempre, a postura diante dos desafios da vida faz a diferença. Quem vivencia um período de transição de carreira sabe bem a dificuldade que é encontrar ou procurar pessoas e ter de enfrentar uma simples pergunta: “o que você anda fazendo?” Em geral, a resposta vem recheada de justificativas, queixumes ou, ao contrário, de um discurso ensaiado e formal, que peca no quesito credibilidade. Poucos são os que dizem “estou trabalhando em um projeto especial”, respaldados por um consistente projeto pessoal de busca de novas oportunidades de reinserção no mercado.Costumo dizer que procurar trabalho dá trabalho e exige dedicação em tempo integral, além de muitas horas extras. Até para obter uma ajuda efetiva do nosso networking, temos de fazer corretamente a lição de casa, definindo com clareza nossas metas e objetivos. Qual o cargo ou a atividade que desejamos exercer? Em que ramos de atividades podemos ou queremos atuar? Quais nossas preferências no tocante a porte da organização, origem do capital, localização? Quando temos em mente esses aspectos nos habilitamos a fazer uma lista de empresas-alvo e, conseqüentemente, de pessoas-chave para realizar nossos intentos.Ajudar nossos contatos a nos ajudar é um dos desafios a ser considerado. Parece incrível, mas quando alguém perde o emprego acaba pressionado socialmente pelos pedidos de currículos por parte de familiares, parentes, amigos e conhecidos. A intenção é boa, ainda que inócua na maioria das vezes. Sem maiores detalhes sobre o projeto de reinserção, os elos do networking têm pouco a fazer. Com certeza, você mesmo já esteve na posição de querer colaborar para a recolocação de alguém. O que fez com o currículo dessa pessoa? Se a correria do cotidiano não o sufocou, você pode até ter passado a informação adiante, quem sabe com uma recomendação pessoal. O documento, no entanto, possivelmente caiu na vala comum, juntando-se a outros tantos que circulam nesses tempos de escassez de ofertas.Assertividade e atitude proativa são fundamentais para ampliar suas possibilidades. Trabalhe seu projeto, especificando os objetivos com a máxima clareza. Ao fazer networking, mostre sua lista de empresas e pessoas-alvo, realizando assim uma espécie de pesquisa estimulada. Seu interlocutor poderá, na hora, identificar acessos possíveis e lhe fornecer o caminho das pedras. Terá chances até de fazer conexões que você desconhece, ampliando o leque de alternativas. Lembre-se: a vida é dinâmica e nem sempre nos lembramos de atualizar as pessoas quanto aos nossos progressos, às mudanças de perfil, às novas competências e habilidades adquiridas. Tudo isso tem de fazer parte do plano de marketing do seu passe-livre – sem dúvida, seu principal e mais urgente projeto de trabalho no momento atual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário